enquanto houver amor, haverá esperança.

foto: camila passos

EMOÇÃO além da vida.
homenagear marielle franco de frente para sua mãe, dona marinete.
quando penso que a vida não poderia me trazer um transbordamento
além do já vivido no último domingo, em curitiba, eis que o universo
me arranca o chão e me coloca de frente para ela, dona marinete.
no primeiro ato público em que comparece, num grande encontro
realizado ontem, no tucarena, em são paulo.
na presença de diversas militâncias, sociólogos e intelectuais,
todos celebrando a importância das lutas – em tempos distintos,
de nadir kfouri e marielle franco.
simplesmente…
não tenho palavras para descrever essa situação.
não tenho silêncio que ecoe a magnitude dessa perda.
não existe grito que caiba na dor que vi em seus olhos.
olhos transbordando lágrimas.
olhos que sangram.
coração absolutamente despedaçado.
mas a cabeça, erguida.
se nós perdemos a militante, ativista, negra, homossexual,
vereadora, socióloga, a voz da maré, dos jovens negros
exterminados, da favela, da humanidade, do mundo.
ela…
perdeu a filha.
ela perdeu a sua filha.
enquanto cantava, quando nos abraçamos, ela me
confiou num pequenino fio de voz estremecido e inconformado:
“ – minha filha era tão legal.”
dona marinete:
nesse momento, eu só queria lhe pedir perdão pela
humanidade fracassada.
perdão pela ignorância dos homens, capazes de um
ato tão brutal, hediondo e execrável.
queria te pegar no colo e lhe dar todo amor que conheço.
queria lhe dizer que a senhora pôs no mundo um raio de luz
que iluminou e ilumina a todxs nós.
obrigada, dona marinete.
por ser essa mulher, essa mãe que,
mesmo fragilizada, se encontrava ontem de pé, com o quadro
de sua filha entre as mãos, sabendo que, por baixo de todo
esse horror e medo que vivemos hoje, existe a ESPERANÇA
que sua filha nos deixou.
existe o AMOR que ela plantou no coração
de todxs nós.
obrigada por existir, marinete.
e obrigada ao meu amigo querido juca kfouri,
por me fazer esse convite tão lindo.
você, que num gesto lírico, levanta essa rosa na foto,
como quem diz:
- ‘resistiremos.
na certeza de que o amor vencerá.
SEMPRE’. <3

 

ingressos esgotados em meia-hora!
sesc santana + essepê + dia 19/04
eh_noixxxx <3

 

carta aos fascistas:
vocês não têm ódio da corrupção.
suas panelas jamais clamaram por justiça verdadeira.
vocês tem ódio mesmo é do lula.
do ser humano.
do espírito – e de tudo que ele representa.
da pobreza ter diminuído como nunca antes nesse país.
de pretos, pobres, índios, quilombolas, mulheres e favelados (como dizia marielle), terem avançado.
lendo os comentários de vocês, percebo o nível da ignorância, da agressividade e do ódio perpetrados no coração de todos os que defendem a ‘guilhotina’ da corrupção.
hipocrisia.
pois se assim fosse, estariam agora clamando igualmente para que os processos – que foram ENTERRADOS – de alckmin, aécio e serra fossem levados ao mesmo circo da lava-jato.
mas não.
você sabem que isso não acontecerá jamais.
vocês sonham em ser governados pelos fascistas.
vocês SÃO fascistas.
não querem o fim da corrupção.
querem a cabeça da democracia.
a cabeça de luis inácio, o homem que governou para quem mais precisava na história desse país.
e isso, ninguém pode negar.
a ignorância não quer conversa.
diálogo.
ela entra, atira, mata.
além de cunha, temer e os militares, o acordão de jucá sempre envolveu o judiciário.
“com o supremo, com tudo”.
a voz que sentenciou lula ontem, absolveu aécio.
uma outra juíza que ontem, desejou prisão em segunda instância, há dois anos atrás,
foi contra.
lula foi condenado sem provas.
alguns me acusam de mitômana, me chamam de burra, vadia, torpe.
de tudo que possam imaginar.
eu, que não ofendi ninguém, apenas expressei minha opinião de maneira respeitosa e livre, pois ainda podemos.
mas a violência do fascismo desconhece limites.
aos que defendem a intervenção militar ou para quem, ainda, pretende votar no bolsonaro – candidato racista, homofóbico, misógeno…
a todxs vocês, meu pedido final de clemência por sabedoria, informação, por fraternidade no coração, por compaixão, generosidade, iluminação e amor.
sim, eu sei.
ingenuidade a minha.
não se conversa com um fascista.
não se convence um fascista de que ele está equivocado.
a um fascista, resta a história que, comprovadamente, nos faz ouvir a sua voz, assassina:
morte à tudo que floresce.
morte à tudo que esclarece.
morte à tudo que nos leve
além.