ELE NÃO + ELE NÃO + ELE NÃO + ELE NÃO ! ! !

frase da música RESPEITA na passeata das mânas

e o odair josé também falou: ELE NÃO ! ! !

 

 

eu sempre atendo todxs xs fãs após os shows.
quem me conhece sabe que eu faço isso
com o maior prazer, amor e gratidão.
eu adoro conversar com elxs, abraçar,
trocar idéia, tirar foto, saber o que pensam e sentem.
às vezes, levo duas horas pra atender
todo mundo (mais tempo que o próprio show).
mas quando um pequeno ser das estrelas
se aproxima lentamente, cantando ‘tô na vida’ e diz:
“- você é muito cantora e eu te amo!”
a gente chora.
noixxx fica de joelhos messs.
porque esse pequenino gesto parece
justificar toda a vida, todo rolê, todo o corre.
meu coração explode, transborda.
obrigada universo por me presentear com
essas pessôuaz nos shows.
saber que são seres como esse que gostam
da minha música é o mesmo que dizer:
“é, deu tudo certo na sua vida”.
amô sempre <3

 

dia 15/10 tâmo no ar!
programa bela gil convida ana cañas no GNT

 

hoje eu tô maixxx véia e muito maixxx feliz e realizada. <3
como nunca antes na vida.
aos amigxs que chegam e às novas
pontes contruídas diariamente, brindêmos.
pontes para o diálogo, para o amor, música,
encontros, aprendizados, evolução.
derrubando os muros da ignorância,
injustiça e insensibilidades.
rolê da vidalôka 3.8 eh noixxx
e tâmo só começando, certo pessôuas?
vâmo em frente que tem muita boniteza
pra ser conquistada, muita luz e alegryas.
agradeço a todxs que compartilham nestes
espaços de resistência a idéia de que o amor,
a fraternidade, a igualdade e a poesia são
o horizonte alvissareiro da humanidade planetária.
um mundo mió, pra todxs.
agradeço a geral que emana good vibes,
respeito e axés!
sem vocês, num tem graça nenhuma os rolê.
valeu gentssss.
eu AMO AMO AMO vocêixxx
feliz vida pra todxs nós! :-)

 

outro dia, li um comentário nas redes que se referia a mim da seguinte forma:
- “essa aí é branca, privilegiada. tem padrão de beleza internacional
e com certeza absoluta nunca sofreu na vida.”
pois bem, vâmu lá, respondendo à pessôua.
eu nasci numa família simples.
minha mãe se matou de trabalhar para que eu e meu irmão
pudéssemos estudar e comer.
nós quase não a víamos pois ela trabalhava 10 horas por dia
e nos sustentava praticamente sozinha.
já com meu pai, fazíamos churrasco com tijolos de construção.
ele era dependente alcoólico e em boa parte de sua vida,
necessitou de auxílio médico.
eu o internei 09 vezes.
ele faleceu aos 54, em decorrência de uma cirrose, há dez anos.
sem dúvida, ele é a pessoa que eu mais amei nessa vida.
saí de casa cedo, aos 18 anos, mas meu primeiro emprego foi aos 13.
trabalhei servindo cafezinho, dando banho em cachorro,
vendendo roupas, distribuindo amostra grátis em corredor
de supermercado, entre muitos outros bicos.
quando comecei a cantar, aos 21, perdi a conta de
quantas vezes atravessei a noite cantando mais
de 04 horas por um prato de comida ou 50 reais.
podemos falar dos assédios também, que nós mulheres,
sofremos constantemente, em qualquer lugar, dia ou hora.
e comigo não foi diferente.
por conta de um deles, desenvolvi bulimia por anos,
sem ninguém saber.
tinha também a famosa janela da casa da minha avó,
cravejada de balas, na cidade dutra.
enfim…
esses são alguns recortes da minha vida pessoal
que raramente exponho.
eu não me vitimizo.
essa é a realidade de quase todos nós, brasileirxs.
numa sociedade onde racismo
e machismo são estruturais,
existem privilégios sim.
mas ao longo da minha vida,
notei que todo ser humano sofre.
pessoas que vivem em redomas de vidro, abastadas,
essas sofrem de outra maneira.
se não pela própria ignorância, egoísmo e apego,
muitas não puderam conhecer
um abraço genuíno ao longo de suas vidas.
e só pra completar o raciocínio:
não julgue alguém por sua cor, gênero,
sexualidade, credo, idade.
nós não sabemos o que cada um passa ou passou na vida.
o que nos cabe (e se cabe) julgar é apenas o caráter.
esse sim, precioso, necessário, fundamental
e verdadeiramente relevante. <3